domingo, 30 de outubro de 2011

Governo troca Metro e Carris nocturnos por carrinhas de caixa aberta.

Governo propõe mais horas de trabalho e menos de transporte público nocturno. Faz sentido.
Para além da já conhecida medida do alargamento do horário laboral, o Governo estuda agora a hipótese de redução dos transportes públicos nocturnos. Alguns acabam de vez e outros passam a funcionar só até às 21 ou 23 horas.
Claro que estas medidas têm provocado polémica. Mas, aos mais inconformados, devo esclarecer que é tudo uma questão de coerência. Todos temos que fazer sacrifícios. Ora, o Governo reduz o número de motoristas dos seus Mercedes e Volvos e faz o mesmo aos Mercedes e Volvos do povo. Os primeiros são topo de gama, cores escuras e com tecnologia de ponta. Os segundos são grandes, amarelos e com odores peculiares. Mas isso não importa. Importa é que todos contribuem para a redução de despesas com motoristas.
Além disto, para mim, há outra explicação óbvia. O Passos Coelho é muçulmano.
Em muitos países muçulmanos, qualquer rapariga que esteja fora de casa depois de anoitecer é uma galdéria. Se for um homem a vaguear na noite, é porque gosta de galdérias. Ora, seguindo esta lógica de pensamento, isto quer dizer que os transportes nocturnos andam apenas a servir uma faixa da população que presta serviços  hedónicos sem passar recibo e a quem não pode tirar os subsídios de férias. O país não está para isso. Se os transportes nocturnos andassem a servir pessoas sérias e trabalhadoras, tudo bem. Agora assim, mais vale pôr apenas a circular umas carrinhas de caixa aberta para recolher os infames que "trabalham" à noite e já estamos a poupar.



quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Já comes-te? Já comeste? Hm?

Já comes-te? Não. Está errado. Das duas uma, ou "já comeste?" ou "já te comes?". Embora nesta última hipótese, eu considere que já entramos no campo da indelicadeza ao perguntar tão abruptamente se o outro já se masturbou. É que o erro gramatical é tão ignóbilmente comum que só posso achar que muita gente faz de propósito. E nesse caso, acho que ninguém tem nada a ver com a minha auto-sexualidade.

Pessoas no geral e palermas em particular, qual é a dificuldade em perceber a diferença entre as duas formas verbais? Ao lerem, não percebem que os sons são diferentes?
Riam-se de quem acha que África é um país da América do Sul. Isto não é melhor.
Quem está aborrecido ao ler isto, já deve estar a perguntar: "Então, já acabas-te?". Ao que eu respondo "Já. E tu, já les-te?". Não faz sentido. Nenhum. A sério.
Parem um pouco para pensar, se não estiverem demasiado ocupados a ver na TV programas inibidores do desenvolvimento cerebral.




segunda-feira, 24 de outubro de 2011

EMEL lança parquímetros para pessoas que estejam paradas no meio da rua.

Como é sabido, a EMEL é uma porreiraça que está sempre preocupada com o bem estar dos lisboetas e o respectivo ordenamento do caos na sua cidade. Aliás, se não fosse a EMEL até era possível que se avançasse para a profissionalização dos caroxos que arrumam carros. Graças a esta entidade, que reúne um enorme carinho por parte de todos, é que Lisboa ainda é suportável para se viver. Dá gosto ir a qualquer lado lanchar por 5€ euros e pagar 10€ de estacionamento. Aliás, eu regozijo quando pago parquímetro e a máquina (tão querida!) tem um autocolante da empresa que diz "Parabéns (...)". Aquece-me a alma!

Depois de a EMEL ter decidido portajar (0,40€) um dos acessos ao Cais do Sodré, a empresa decidiu agora lançar o Empatómetro. Esta máquina, já implantada por toda a Lisboa, servirá para cobrar aos transeuntes que permaneçam sossegados no mesmo sítio mais de 5 segundos, mesmo que estejam numa esplanada a beber café, taxas tão humildes quanto as aplicadas aos carros. Com esta medida, a EMEL pretende não permitir que os palermas que não estão a ser úteis para a sociedade, nem que seja por estarem a atar o atacador, contribuam mais um pouco para o desenvolvimento de Lisboa (e para a EMEL, porque os senhores que lá trabalham não têm borlas no estacionamento e precisam de dinheiro para o pagar).

Se não fosse a EMEL, seria praticamente o fim de Lisboa. Havia de se ver tudo mal estacionado, desde camelos a navios de carga.

Obrigado salvadora EMEL, um grande bem haja!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A Casa dos Degredos

Foi na noite deste último domingo. Reduzi a actividade cerebral quase a um estado de coma induzido (mais que isso era perigoso, já era entrar no mesmo estado das pessoas que estava prestes a observar), pelo sim pelo não, pus dois preservativos, vesti um escanfandro e mudei para a TVI. Durante mais de meia hora consegui não mudar de canal e observar aquela jaula da mediocridade humana. Sim, sinto-me mais corajoso que o João Garcia a subir o Evareste ou o Alberto João Jardim a dizer que o ocultou o buraco financeiro da madeira em "legítima defesa". A verdade é que não tirei grandes conclusões desta experiência a que me submeti. De qualquer forma, percebi que o que sobra em silicone, falta em língua portuguesa. No entanto, gosto da criatividade dos nomes dos concorrentes. Delphine? Fanny? Se algum dia der um nome destes a um animal doméstico, podem acusar-me de crueldade animal. Admiro-me que não haja ninguém que se chame Hello Kitty.
Do pouco tempo que estive a ver a Casa dos Degredos, pude também constantar que o Q.I. daquela gente toda junta é inferior ao de um porco com Alzheimer. É avassalador, é constrangedor. Mamas gigantes, cabelos pintados e ridículos, agressões violentas à gramática, violações ao bom gosto e ofensas à inteligência. Disto há muito, interesse há nenhum. 
Enfim, é o esplendor da mediocridade humana e, em Portugal, vende melhor que pãezinhos quentes (o pão está caro, também é por isso).
Até fazerem uma Casa dos Degredos com a participação do Alberto João Jardim, não me apanham a ver tal programa outra vez.


sexta-feira, 23 de setembro de 2011

João Jardim e o Carnaval da (ou, que é a) Madeira

Não se ofendam os madeirenses, pelo menos os 5 ou 6 que não votaram no papá Alberto, por estar a dizer que a Madeira é um Carnaval a tempo inteiro. É compreensível que se ache isto quando o governante da ilha é um badocha que adora mascarar-se.
Ao longo dos 300 anos que o gordinho está no poder, já tivemos oportunidade de o ver usando as mais variadas máscaras. Por vezes, parece um pequeno leitão a suar ao lume e a dizer disparates. Outras, mascara-se do filme "Inception", é um rei com um rei na barriga, que por sua vez também tem um rei na barriga e por aí fora, até ao infinito. Já foi também possível vê-lo mascarado de taxista de Alfama ou da Ribeira do Porto, a largar palavrões em público como quem cospe pevides em cima dos seus súbditos. Ultimamente, o panças adoptou a fatiota de Robin dos Bosques. E não é que toda a gente lhe caiu em cima e até há quem o queira castigar legalmente? Qual é a parte de "legítima defesa" que não percebem? É tirar a todos para dar a alguns (família e amigos mais próximos)! É óbvio que é claramente um Robin dos Bosques da actualidade e ninguém o percebe. Pobre Alberto! Até já se diz por aí que Passos Coelho, ou Xerife de Nottingham para os que entendem e apreciam o acto de caridade practicado pelo Robin da Madeira, está a pensar privatizar o arquipélago, mudando apenas a naturalidade de Cristiano Ronaldo. Mas, mesmo este, caso continue com a conversa do "sou rico e giro", corre o risco de ser doado à selecção das Ilhas Fiji.
Como é giro o Carnaval da Madeira! 
E reparem como falei de máscaras e Carnaval, sem nunca cair do facilitismo de recorrer aos palhaços ou palhaçada - o Alberto João é tão honesto que não merece que eu lhe fizesse essa desfeita.



segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Igreja divide gays por graus (de pouco a muito panisgas).

"A declaração de nulidade de um casamento em que um dos cônjuges é homossexual depende do «grau» em que se encontra, disse hoje à Lusa o presidente da Associação Portuguesa de Canonistas (APC)."

Ou seja, a Igreja vai medir o grau de homossexualidade para validar, ou não, o pedido de divórcio. 
O cónego Joaquim da Assunção Ferreira explica que há uma escala: «predominantemente homossexuais, os só acidentalmente heterossexuais e os exclusivamente homossexuais».
Vamos lá então decifrar estas categorias, mas vamos simplificar: "um pouco panigas", "quase sempre panisgas" e "completamente panisgas".
Ora, os que são um pouco panisgas ainda têm em si um componente de heterossexual muito acentuada. Por exemplo, num jogo de futebol, além de fecharem a mulher na cozinha a fazer "o comer", não ligam às pernas dos jogadores, ligam à técnica e à táctica mas não festejam com um "Golooooooo! Tomem lá seus filhas da $%&#!!", festejam antes com um "Ai filha, estava a ver que nunca mais a metiam lá dentro!". São panisgas esporadicamente. Acho que neste caso, a Igreja não aprova o divórcio.
Os quase sempre panisgas já optam mais pelo cor-de-rosa, usam um sapatinho de salto alto para andar por casa enquanto ajudam a mulher nas lides domésticas. Neste caso, ainda ficam andam um pouco confusos. Gostam de comer couratos com pelo nas roulottes, à homem, mas comem-nas sempre com pauzinhos chineses, acham que é mais chique. Caso bicudo para a Igreja decidir.
Por fim, temos os completamente panisgas. Este é o tipo de homens que deixa a mulher à porta da Zara para ir comprar tops e saias. É o tipo de homens que pede à mulher para ser espancado quando o Benfica perde, e gosta. É o tipo de homens que não deixa alternativa à Igreja.
No caso das mulheres homossexuais, é mais fácil para a Igreja. Devem optar por medir o tamanho do bigode, o uso de palavrões e as parecenças com a Odete Santos.

Sempre na vanguarda, a Igreja!




Imposto sobre a fast food, porque é pecado.

O bastonário da Ordem dos Médicos sugeriu a implantação de um imposto sobre a fast food. Acho óptimo, que é para ver se deixa de haver badochas em Portugal. Aliás, eu ia mais longe e proibia de todo a venda de fast food, passava só a ser permitido a venda de bróculos, espinafres e legumes que tais. Quem se atrevesse a fritar uma batata era logo admoestado com uma coima daquelas tão absurdas que nos faz pensar no sentido da vida. Claro que esta sugestão de imposto faz todo o sentido. Mais vale taxar os locais onde vai comer aquele pessoal que vomita dinheiro (pizzas, hamburguers), do que taxar os locais fétidos e horrendos onde, seguramente, o Sr. Bastonário vai jantar (Sheraton, Tivoli, Eleven, por aí fora).
Acho que numa altura em que os portugueses estão todos entusiasmados e anda tudo com um sorriso na tromba, nada melhor que taxar tudo o que se possa considerar pecado. Por mim, isto era tudo corrido a imposto! Depois da fast food era, por exemplo, taxar a cerveja: bastava escrever "gourmet" no rótulo da mini e aumentar o preço para 5€ cada uma. Podia também taxar-se o sexo: cada sessão de sexo teria que ser declarada nos impostos e pagava-se uma taxa por cada orgasmo. Fácil.Sr. Bastonário, mas andamos todos na escola primária ou quê? Então agora, cada um não pode ser responsável pelo que come e se eu quiser comer um hamburguer tenho de pagar mais imposto por causa dos gordinhos que não se controlam? Sim, senhor.Um imposto sobre a idiotice é 
que já vinha a calhar. Dava dois dias para a dívida do Estado ficar saldada.



segunda-feira, 29 de agosto de 2011

APAV abre secção exclusiva para adeptos do Sporting.

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) abriu hoje uma secção para atender apenas adeptos do Sporting. Esta iniciativa tem origem no sofrimento causado nestas pessoas pelo próprio clube. O Sensivelmente Idiota sabe que, só no dia de hoje, já foram recebidas centenas de queixas e que muitos adeptos leoninos já estão a receber acompanhameno psicológico. As queixas mais recorrentes estão relacionadas com o facto de o Postiga marcar tantos golos quanto o Rui Patrício, os centrais não conseguirem saltar mais de 2 cm e de o Godinho Lopes ter uma testa ainda maior que a Bárbara Norton de Matos (o que se pensava ser impossível). 
No entanto, os responsáveis de Marketing do Sporting dizem estar tudo a correr como planeado e estão bastante satisfeitos com os resultados globais até ao momento. De lembrar que o mote da nova campanha publicitária do clube é "O Sporting está de volta", e está mesmo. Está tão de volta que até parece que é exactamente o mesmo do ano passado.



quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Justin Bieber faz de Popota no regresso às aulas.

A concorrência entre hiper ou supermercados já é mais que conhecida. As marcas batem-se pelos preços mais baixos, pelas melhores promoções, pelos anúncios mais saloios e pelas mascotes mais ridículas. E o pessoal gosta. O Pingo Doce arranjou padeiros e repositores de stock para cantarem de Janeiro a Janeiro uma música tão má que faz parecer agradável o giz a raspar no quadro. E o facto é que as receitas da Jerónimo Martins cresceram à bruta. Mas o Continente pensou, "Espera lá que nós conseguimos ser ainda mais bimbos! Vamos pegar numa coisa tão cor-de-rosa quanto a Popota e fazer com que as crianças que têm cérebro, e que eventualmente teriam algum contributo para dar ao país no futuro, percam toda a vontade de ir à escola. É isso, vamos buscar o Justin Bieber!" É ridículo? É. A maioria das crianças gosta? Sim. E assim se disputa o lugar mais alto da mediocridade. E vocês dizem "Ah, mas ó Diogo, isto é que vende!". É pá, está bem, mas devia haver limites à estupidez.
E agora circulam vídeos de criancinhas vestidas de sacos de plástico do Continente a "cantarem" "poupa aquiiiii, poupa aquiiiii". São crianças destas, com pais tão desnaturados, que acabam a dar no cavalo, a serem cantoras pimba ou, se tiverem sorte, a serem strippers.
Resta esperar para saber se o Jumbo vai lançar um anúncio com a família Malhoa (agora que cantam os 3) ou com a Bárbara Guimarães a fazer de Lady Gaga (desculpem, sei que já tinha falado sobre isto mas continuo traumatizado).



segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Zé das Bifanas vai arbitrar o Benfica-Twente

No último domingo, assistiu-se a um fénomeno extremo de birra - uma técnica de expressão infantil na qual os portugueses são exímios durante toda a vida. O árbitro nomeado para o Beira-Mar - Sporting, João Ferreira, recusou apitar o jogo por se sentir muito pressionado e criticado. O Sensivelmente Idiota sabe que a Sic Kids e o canal Panda vão emitir, em breve, imagens do árbitro, já com idade para ter juízo, a bater o pé, de braços cruzados e a fazer beicinho, enquanto diz "Não apito, não mandam em mim e cheiram a chulé!".
Depois da boa arbitragem do jardineiro do estádio aveirense que susbtituiu a criancinha inicialmente nomeada para o jogo, a UEFA nomeou o Zé das Bifanas para apitar o próximo desafio do Benfica. A única condição exigida por Zé das Bifanas foi poder estacionar a sua roullote atrás de uma das balizas e poder apitar enquanto vai assando os coiratos. A UEFA aceitou a exigência, visto que ainda assim não pode ser pior do que os árbitros normais e um senhor que assa coiratos, normalmente, já não têm idade para fazer birra.


segunda-feira, 25 de julho de 2011

Não tem mais pequeno?

Nas lojas, nos cafés, nos restaurantes, nas casas de alterne, nos subornos, na compra de cocaína (pó de talco) a um cigano no Rossio, nas máquinas de pagamento automático dos parques de estacionamento, em todo o lado. A pergunta ecoa insistentemente e quem a reproduz parece já nem ter controlo sobre si próprio. "Não tem mais pequeno?". É pá, mas quando é que param de perguntar isto? Acham que tenho algum prazer em pagar um café com uma nota de 300.000€ e receber o troco todo em moedas de 2 cêntimos? Se tivesse mais pequeno, dava logo! Peço imensa desculpa se estou a fazer com que vocês tenham que ligar o cérebro e fazer uma complicadíssima operação de subtração para que me consigam dar o troco certo. "Não, não tenho mais pequeno", respondo e, muitas vezes, analisando a cara do inquisidor, vejo que acabei de arruinar o dia a alguém. Obriguei um ser humano a fazer "10€ - 5,20€", oh! o fim do mundo!
Por favor, parem de perguntar isso. A sério.


quarta-feira, 6 de julho de 2011

Moody's baixa rating do cabelo de Coentrão para "que mierda".

A agência de rating Moody's é como uma porteira que não tem nada para fazer, nem as escadas do prédio se dá ao trabalho de lavar, e passa o dia a tecer comentários (largar postas de pescada, mandar bitaites, cagar sentenças, para ser mais concreto) sobre todos os vizinhos. Lança boatos como "Diz que a Vanessa do 5º esquerdo foi despedida do clube de striptease onde trabalhava e já não tem dinheiro para a renda", o senhorio entra em pânico, os juros sobem e por aí fora.
Desta vez, foi o Real Madrid quem saiu mais prejudicado com este corte no rating do cabelo de Fábio Coentrão de "labrego" para "que mierda". Depois da contração do jogador ao Benfica, o clube de Madrid planeava já a criação de um kit de descoloração de cabelo à Coentrão, para juntar ao seu portefólio de merchandising. Com este duro golpe da agência, o Real Madrid estuda agora novos penteados para Coentrão, e que possam ajudar a rentabilizar o investimento, e o Sensivelmente Idiota sabe que a escolha mais provável para penteado será uma mistura entre Lady Gaga quando está em ácidos e Roberto Leal depois de um mergulho no mar com uma sunga com a bandeira de Portugal.


quarta-feira, 29 de junho de 2011

Selecção Nacional reúne-se para festejar bancarrota da Grécia

Scolari e Cristiano Ronaldo tomaram a iniciativa de juntar todos os jogadores e equipa técnica presentes no Euro 2004 para fazer pouco da Grécia. Embora o pacote de austeridade do governo grego tenha sido aprovado e a situação de bancarrota esteja afastada, nem que seja mais um dia ou dois, a Selecção não quis perder a oportunidade de se vingar e achincalhar os gregos. Cristiano Ronaldo chegou mesmo a pedir ao seu empresário Jorge Mendes para enviar SMS diários a Charisteas, jogador que marcou o golo da final e o deixou a chorar baba e ranho, com o texto "Lol, até te vês grego! eheh!". Jorge Mendes ainda tentou que Ronaldo percebesse que, além de não ter piada, Charisteas não ia perceber o sentido por se tratar de uma expressão portuguesa. Ronaldo não quis saber e continuou a pintar as unhas.
O Sensivelmente Idiota conseguiu falar com Ronaldo enquanto ele fazia tranças à Irina e obteve o seguinte: "Penso que é bom a gente gozar com eles depois do que eles fizeram a gente passar, e é melhor gozar já antes que Portugal também bata no fundo e eu tenha que emprestar dinheiro ao Governo". 
Jogadores como Bruno Alves e Maniche ponderam mesmo ir para Atenas ajudar os locais a partir montras e incendiar carros, por estarem sem jogar futebol há umas semanas e já terem saudades da violência.


terça-feira, 28 de junho de 2011

Galp, um obrigado pela bondade!

Gosto da nova campanha da Galp. De hora a hora, e durante um mês, a Galp premeia um condutor com gasolina até ao final do ano. Acho extremamente bondoso da parte deles, chega a ser querido até. Só há um pormenor aborrecido, é que o condutor tem que primeiro abastecer o seu carro com 30€. Ao preço que a gasolina está, é bom que o prémio lhe saia porque 30€ mal dá para voltar para casa.
Seja como for, é uma promoção bastante generosa! Aliás, faz muito mais sentido oferecer gasolina até ao fim do ano a algumas pessoas, do que baixar o preço para todas. 
A Galp é como se fosse um Robin dos Bosques, mas numa versão alargada e sem critérios, tira a todos para dar a alguns, mesmo que estes já sejam ricos.
Muito obrigado pela generosidade Galp, houvesse mais como vocês e eu ainda vertia uma lágrima de comoção.



domingo, 26 de junho de 2011

Amy Whinehouse cancela concerto no Sudoeste TMN por não gostar do pó

A cantora era uma das "cabeças de cartaz" da edição deste ano do agitado festival da Zambujeira do Mar, mas acabou por cancelar a sua actuação. Amy Whinehouse justificou esta acção com o facto de não gostar da poeira característica do festival: "Não sou muitO dada a pó, parece que me entremelaça a voz e ainda me faz andar toda torta. Eu bem tenho tentado, esforço-me muito para combater esta alergia e forço-me a estar em contacto com o pó muitas vezes por dia, mas ali nesse festivaleco já me parece demais...". 
A organização teve que procurar um substituto à altura e o escolhido foi Snoop Dogg, visto que as exigências de camarim do cantor são semelhantes às de Amy Whinehouse. Coisas simples como farinha separada em linhas fininhas, colheres e isqueiros, limões, garrotes e por aí fora.


segunda-feira, 13 de junho de 2011

Passos Coelho e Paulo Portas inscrevem-se nas noivas de Sto. António

Embora estejam tristes por terem falhado a cerimónia deste ano, Passos Coelho e Paulo Portas já se inscreveram na próxima edição das noivas de Sto. António. Os líderes que formarão em breve o novo Governo português querem, desta forma, enfantizar a relação romântica que pretendem encetar à frente do país. 
Passos Coelho afirma: "É uma forma de nos aproximarmos do povo e também de alguns amigos nossos poderem comer à borla e porem a gravata na cabeça enquanto dançam kizomba. Isto, porque eles queixam-se que o Jaime Gama não os deixa fazer isso na Assembleia da República e os croquetes lá do bar estão cada vez mais caros". 
O padrinho será obviamente Cavaco Silva e, segundou apurou o Sensivelmente Idiota, Sócrates já aceitou o convite para ser o menino das alianças.


Rui Santos confundido com manjerico

O comentador de futebol Rui Santos foi, nestes Santos Populares, confundido com um manjerico repetidamente e o seu cabelo acabou por apodrecer, visto que muitas pessoas o cheiraram directamente em vez de usarem a mão para o afagar carinhosamente antes de inalar o seu perfume.


quarta-feira, 8 de junho de 2011

Paulo Portas já prepara a compra de 1 porta-aviões e 3 traineiras para continuar a brincar à batalha naval.

Paulo Portas, que se prepara para ser ministro de uma coisa qualquer - também não lhe interessa muito a área desde que seja ministro - já começou a trabalhar e planear algumas medidas a tomar. 
Para começar, Portas quer instituir a obrigatoriedade do uso de calças beiges e com vinco, bem como camisas de tons claros, a puxar para o chiquérrimo e o sei lá, em todos os rapazes até acabarem o curso (mesmo que se trate do curso das Novas Oportunidades Mas Agora Mais Fixes e Credíveis). O número de botões da camisa abertos será opcional, mas manter o crucifixo à mostra é sempre preferível. O futuro ministro de alguma coisa quer também que sejam dadas aulas de colocação vocal a todas as crianças até aos 10 anos, para que estas falem mais pelo nariz e haja mais gente a parecer que está sempre constipada.
Por fim, Paulo Portas está radiante pela oportunidade que tem pela frente de reatar a batalha naval começada há uns anos, e já encomendou um porta-aviões, 3 traineiras e um iate recreativo. Não se sabe quem é o opositor na batalha, mas provavelmente não é ninguém porque assim só ele é que ganha. Será como no caso dos submarinos, só ele é que ganhou.


terça-feira, 7 de junho de 2011

Quem diz "migo", "nina" e "bigada"...

As pessoas que dizem "migo", "nina" e "bigada", deviam ser obrigadas a ouvir em loop eterno uma playlist com um mix de Ana Malhoa + Lady Gaga + Tony Carreira + Super Caribe Reggaton. E nunca poderiam tirar os phones dos ouvidos até ficarem pelo menos um ano sem dizer qualquer uma destas palavras.



segunda-feira, 6 de junho de 2011

Sócrates demite-se do PS para se juntar aos Homens da Luta

Depois da derrota eleitoral da noite passada, José Sócrates anunciou imediatamente a sua demissão do cargo de secretário-geral do PS. O agora antigo primeiro-ministro deixou claro que iria abandonar a vida política mas o Sensivelmente Idiota, sempre extremamente atento a fenómenos espectaculares e incríveis, descobriu o verdadeiro motivo desta demissão. Sócrates é o novo elemento dos Homens da Luta.
Em declarações cujo o acesso foi obtido apenas pelo Sensivelmente Idiota (podia dizer logo "exclusivas", mas para além de toda a gente usar isso, gosto de recorrer à perífrase), Sócrates afirmou "Já dizia outro, 'se não os podes vencer, junta-te a eles' e cá vou eu juntar-me à luta que agora que não é contra mim, já acho piada! Agora posso ir para a rua com o povo e gritar contra o Governo, porque isto assim não pode continuar!". Mas esta não foi a sua única motivação: "Também gostava muito de ir ao próximo Festival da Canção com os Homens da Luta e provar ao Passos Coelho que canto melhor que ele!"



sexta-feira, 3 de junho de 2011

TAP tenta mandar rosas à Ryanair mas não consegue porque as floristas estão em greve.

A Ryanair resolveu achincalhar a TAP, a propósito da birra (greve, greve!) dos seus tripulantes e, para tal, enviou à companhia aérea portuguesa um ramo de 10 rosas, o número de dias de greve anunciado. A Ryanair agradece aos tripulantes da TAP por aumentarem o seu volume de negócio devido à sua birra (ai! greve, greve!). Quem não gostou do envio das 10 flores foram os visados, por todos quererem uma rosa só para si para poderem ir para um canto do aeroporto arrancar pétala a pétala enquanto choramingam. "Ou mandam rosas para todos, ou não mandam para ninguém... E agora recusamo-nos a comer a sopa de legumes enquanto não nos trouxerem um Happy Meal para cada!".
Os administradores da TAP riram-se de toda a situação - para não chorarem com o prejuízo que vão ter com a greve - mas acabaram por proibir os tripulantes da companhia de usar a piscina de bolas coloridas e confisacaram todos os DVD's do Noddy. No entanto, quando tentaram enviar flores à Ryanair, para agradecer o achincalho público aos seus funcionários, viram as suas intenções goradas devido à greve das floristas. Ainda não se sabe o motivo da greve mas também não importa. Como Portugal está numa situação privilegiada, mais serviço menos serviço estagnado não faz qualquer diferença.


segunda-feira, 30 de maio de 2011

Se fosses o primeiro a pisar Marte, o que é que tu dirias?

Em 1969, Neil Armstrong aterrou na Lua e disse "That's one small step for a man; one giant leap for mankind.". A frase ficou famosa e ficou gravada na memória de todos. Agora, o Homem prepara-se para aterrar em Marte e a revista "New Scientist" lançou o repto: o que deve ser dito quando o primeiro ser humano pisar a superfície lunar?

O Sensivelmente Idiota foi à procura de respostas e não encontrou nada de jeito mas, ainda assim, resolveu partilhar convosco o que conseguiu obter à pergunta: "Se fosses o primeiro a pisar Marte, o que é que tu dirias?"

Pinto da Costa.
R: Vou já mandar pintar isto de azul, que esta cor não lhe fica bem...

Fernando Mendes.
R: F***-se, tenho fome. A comida de nave é ainda pior que a de avião.

Rebecca Black.
R: It's friday.

José Rodrigues dos Santos.
R: (pisca o olho)

E tu, se fosses o primeiro a pisar Marte, o que é que tu dirias?

sábado, 28 de maio de 2011

A presidente do Clube das Virgens perdeu a dita. Sim sim, a virgindade.

Estou transtornado. A presidente do Clube das Virgens perdeu a dita. Sim sim, a virgindade. Mas já não há valores hoje em dia? Esta senhora manteve-se casta até aos 28 anos e agora sucumbiu aos prazeres da carne e teve sexo com um homem. Isto aconteceu já numa idade avançada, principalmente se tivermos em conta que o Castelo-Branco fez o mesmo logo aos 15 ou 16. 
Cada um perde a virgindade quando quer e com quer, mas que exemplo é este para todas as participantes do Clube das Virgens? Que preseverança vem a ser esta? As virgens do clube devem estar decepcionadas com a sua líder. Isto é como se, agora de repente, o Valentim Loureiro deixasse de ser corrupto ou a Paris Hilton dissesse alguma coisa minimamente inteligente, que desilusão para os respectivos fãs!
De atentar, a frase proferida pela ex-virgem "As minhas amigas diziam-me que o pénis é suave como a pele dos golfinhos, e tinham razão". E eu interrogo-me. As amigas dela já tiveram experiências sexuais com golfinhos? E que raio de conversas é que estas mulheres têm sobre os homens? "Ai, o pénis é como a pele dos golfinhos, os pés são como os dos macacos e as mãos de alguns homens parecem patas de porco, é óptimo e vais adorar!", deve ser algo do género.

Queria acabar esta crónica com um agradecimento a esta senhora por me ter proporcionado belos minutos de pura galhofa ao ler o seu artigo, e ao Correio da Manhã pela sua existência. Ainda bem que este jornal considerou tal história ser digna de notícia. Agradeço também a mim próprio por ter perdido tempo com tamanha estupidez e escrever sobre isso.
Despeço-me. Adeus. Não percam a virgindade com golfinhos, se fazem favor. Para coisas estranhas, já basta a Lady Gaga querer ter filhos.



quinta-feira, 26 de maio de 2011

Passos Coelho quer rever lei do aborto, a lei do fora-de-jogo e o Tratado de Tordesilhas.

O líder do PSD, por já ter encontrado solução para todos os problemas actuais do país, quer agora rever algumas leis que já estão bem implementadas na sociedade, mas que a ele ainda aborrecem um pouco.
Relativamente à questão da lei do aborto, Pedro Passos Coelho gostava de poder votar outra vez. Não porque tenha mudado de opinião, mas sim porque, agora que é amigo próximo do médico Fernando Nobre, adquiriu novos conhecimentos e quer votar no mesmo mas com mais discernimento.
No que diz respeito à lei do fora-de-jogo aplicável no futebol, Passos Coelho diz que fica irritado com tanto fora-de-jogo assinalado no futebol português e é melhor acabar com tal regra. "Já estive mais perto de dar uma tareia à minha mulher de cada vez que anulam um golo ao Cardozo! Só não o faço porque quero ser um bom exemplo para os portugueses, e gostava que começassem a usar o cabelo como eu."
Revistas estas leis, Passos Coelho pensa rever também a Convenção de Genebra, o Tratado de Tordesilhas e a lei de Murphy.


quinta-feira, 19 de maio de 2011

Médicos colombianos são afinal reforços do F.C.Porto

O segundo fardo de "médicos" que o Ministério da Saúde encomendou à Colômbia foi agora desmascarado. Os quarenta colombianos que chegaram há dias a Portugal são afinal reforços para a próxima época do F.C. Porto, e o anúncio da vinda destes supostos médicos foi feito por Pinto da Costa com uma peruca, o que levou toda a gente a pensar tratar-se da ministra da Saúde, Ana Jorge. Desta forma, fazendo-se passar pelo Governo, o emblema azul e branco aproveitou-se de um desconto no preço do lote de colombianos que era devido a Portugal, pelo nosso país já ter aturado a Shakira 3 ou 4 vezes.
Evidentemente, nem todos os elementos do carregamento são jogadores e até há, de facto, 1 médico que será um dos médicos do clube. Além disto, serão várias as áreas reforçadas no F.C. Porto. As roullotes próximas do Estádio do Dragão terão colombianos a servir bifanas com guacamole, os Super Dragões terão vários reforços na secção de tráfico de coca (um deles, um reforço de peso que vem das escolinhas Pablo Escobar) e, por fim, o clube terá um novo director do Departamento da Fruta para Árbitros que negociará apenas em bananas da Colômbia.



terça-feira, 17 de maio de 2011

Passos Coelho quer acabar com o Ministério da Cultura por achar que é o único artista português.

Pedro Passos Coelho afirmou recentemente que quer acabar com o Ministério da Cultura, por achar que é o único artista como deve ser em Portugal, e a tutela desta pasta passaria directamente para o Primeiro Ministro. Esta proposta de medida não foi bem recebida pela sociedade em geral, mas o líder laranja defendeu-a realçando o interesse nacional: "visto que sou o único artista a sério, faz mais sentido ser ministro de mim próprio e, além disso, é uma forma de o Estado cortar nas despesas de catering no meu camarim. Escusa-se de se comprar sandes aos triângulos e sugus para o gabinete do Primeiro Ministro e para o camarim do artista, fica tudo no mesmo".
Interrogado sobre o futuro de artistas como Mariza ou Paula Rêgo, Passos Coelho foi peremptório: "passam a ser artistas amadoras e arranjam um trabalhinho a sério, para ajudar o país. Ou então, vendemo-las a Espanha".
Neste contexto de redução de ministérios, Passos Coelho pondera agora propor a extinção do Ministério da Saúde porque, segundo o próprio, "quem fica doente é mariquinhas e Portugal precisa é de gente forte e com penteados bonitos".


segunda-feira, 9 de maio de 2011

O que os finlandeses precisam de saber sobre Portugal (mas agora a sério).

Também posso fazer comentários sobre Finlândia e Portugal? Vou fazer como no vídeo, digo umas verdades, pelo meio invento umas coisas, exagero outras e está feito. Depois cada um acredita no que quiser. 
Ora, o que a Finlândia precisa mesmo de saber é o seguinte:

- O Tony Carreira enche o pavilhão Altântico dois dias seguidos, e só não enche o terceiro porque fica esgotado de tanto amor que transmite nos primeiros dois concertos;
- O Benfica tem mais adeptos do que a Finlândia tem habitantes e o Jorge Jesus fala um português tão mau que se assemelha a finlandês;
- Os portugueses inventaram os pastéis de nata (eu sei que isto aparece no vídeo, mas é de tal forma importante para o mundo que eu não podia deixar de referir outra vez);
- Em Portugal é proibido dizer "classe política" e "competência" na mesma frase;
- Os finlandeses são muito branquinhos. Deviam apanhar mais sol e trabalhar menos, como nós.
- A Finlândia tem a Nokia mas Portugal tem o Zézé Camarinha. Still, connecting people.

E por aí fora. Nesta guerrinha extremamente madura e ponderada, que com certeza trará excelentes resultados, surgiu agora o vídeo da suposta resposta da Finlândia. E eu tenho que dizer uma coisa, vocês têm mulheres bonitas, mas as nossas são bem melhores (pelo menos as que não têm bigode).



quarta-feira, 4 de maio de 2011

Bin Laden, ou para os amigos...Binuxo.

O Sensivelmente Idiota conseguiu obter informações exclusivas, no meio de toda a polémica que envolve a morte de Bin Laden, sobre a vida deste famoso senhor. E estas são informações verdadeiras, não é preciso pô-las em causa.

Ficou conhecido como Bin Laden mas era tratado, pela família e amigos próximos, por Binuxo.
Binuxo era casado com Bibá Alitiahd e com Tété Al Jaceenta. Viviam felizes com os seus 23 filhos numa modesta casa de 5 andares, e uma cave à prova de explosões e bombinhas de mau cheiro, com vista para o mar, na zona ribeirinha de Kaskaisguirstão.
Era um bom marido. A única vez que foi imoral foi quando foi a uma daquelas casas de má fama, uma casa de Dress-tease (onde as mulheres entram nuas e vão-se vestindo até estarem de burka completa).
Ao contrário do que se pensa, Binuxo era terrorista apenas para ganhar a vida e sustentar a família. Ele tinha outras paixões. Era mais ou menos como o Valentim Loureiro ou o Isaltino Morais, só são corruptos para sustentar as famílias, a paixão deles é Gondomar e Oeiras (e casas de alterne, mas isto não conta), não duvidem disso. 
No caso de Binuxo, a sua grande paixão era o "Jogo das Escondidas", no qual chegou a alcançar o record mundial. Ele tinha talento, atirava uns aviõezinhos aqui, umas bombinhas acolá, e escondia-se durante anos sem ninguém o conseguir encontrar. Que brincalhão! Era esta atitude divertida perante a vida que deixa saudade entre os seus amigos: "Ah, estava sempre disposto a atar uma barrinha de dinamite a um fiél qualquer e atirá-lo contra alguma coisa, só para ter que se esconder a seguir!". 
Binuxo gostava também de desporto. Gostava de ver fiéis a jogar ténis com uma granada ou râguebi de mil fiéis contra um infiel em que a bola era um calhau.
Mas o seu dia chegou. Binuxo faleceu e está agora no céu de turbante da Lacoste e com 70 virgens, que só não estão disponíveis à 6ª porque vão sair para Santos.



terça-feira, 3 de maio de 2011

O insulto político.

Gosto quando os políticos se insultam. Dá gosto! Toda aquela angústia, aquela raiva e parvoíce enroladas numa folhinha de pretensa boa educação e elegância. Nada hipócrita. Nada. Se morassem num qualquer bairro social,  era palavrões ao desbarato, mas não, eles são finos. Tão finos que nem se insultam directamente, usam a comunicação social, o facebook, post-it colados com pastilha às cadeiras do parlamento e até há quem use aqueles aviões que passam na praia durante o Verão. Uma vez na praia, vi num avião "Hoje há Festa da Espuma e da Javardice na Kadoc e Foleiro é o senhor!". Hm, agora já não sei se foi num avião ou no facebook do Cavaco. Não interessa.
Devo confessar que, na última troca de piropos pública entre José Lello e Nogueira Leite, gostei da originalidade de alguns dos insultos. "Ciber-nabo" e "abifar uns tachos" foram os meus preferidos. Como seria a fusão dos dois? Ciber-tacho? Abifa-me o...não sei, são hipóteses. Ainda assim, acho que está na altura de evoluir um pouco, meus senhores. Vejamos a seguinte troca de argumentos coerentes e fundamentados que eu sugiro que passem a ser usados:

- Não seja retrógrado! O seu pensamento é mais lento que a justiça portuguesa!
- Deixe estar que se a sua cara fosse a Conselho de Estado era vetada por unanimidade!
- A mim admira-me é que ninguém tenha proposto uma moção de censura à sua mãe quando ela estava grávida de si! 
- Não diga disparates! A sua mãe é que presta serviços à hora e não passa recibos verdes!

E por aí fora. Continuem a não ser nada hipócritas, como até agora, mas vamos lá a inovar um pouco e a ser mais acutilantes! Espero que usem as minhas sugestões.


sexta-feira, 29 de abril de 2011

O casamento Real. Em português, é o casamento surreal.

Ui, que dia feliz! É dia de casamento Real e a minha felicidade transborda o meu corpo como a barriga de um taxista sai por baixo da camisa com cheiro a estofos de napa. Melhor que isto, só se o casamento fosse em português.

O Guilherme, conhecido entre os amigos por Guga, porque é bem mais querido, sei lá (!), morava em Cascais. Usava cabelo à playmobil e ia ao Urban Beach todos os fins de semana para cumprimentar pessoas, mesmo que não as conhecesse de lado nenhum. Numa dessas noites, já exausto depois de tanto beijinho (o que vale é que é só um a cada) e aperto de mão distribuído, sai do Urban e ouve atrás de si: "Sóce, vou-te afanar, se fajes barulho levajuma chinada!". Era Cátia. Os seus olharares curazaram-se e o mais improvável aconteceu - Deixem de ser ridículos, claro que não estou a falar de amor à primeira vista. - O Guga era tão palerma que foi mesmo assaltado pela Cátia.
Cátia Soraia, também conhecida como Kátia Super Ghetto, morava em Chelas. Usava argolas de ouro, suficientemente grandes para pendurar o Marques Mendes, e tinha um gosto musical alargado. Tanto ouvia Hélder, o Rei do Kuduro, como ouvia Tony Carreira. Cátia sonhava com um casamento lindo, como o de William e Kate, e em ter filhos que traficassem droga para a sustentar (quando é com boas intenções, não é  crime), para não ter que fazer nada durante toda a vida, como William e Kate.
Saltando a parte do engate, por ser mais enfadonho que o Francisco Ferreira (aquele careca da Quercus), o casamento foi mesmo marcado.
O consenso foi díficil mas lá foi alcançado. A cerimónia teve lugar na Basílica da Estrela, o "copo de água" celebrou-se no Chimarrão do Colombo, primeiro de fraque e vestido, depois, fato de treino a condizer. Houve champagne e vodka do Lidl, houve valsa e houve kizomba. 
Quando o álcool começa a fazer efeito, facilmente vem ao de cima o clássico do culto labrego - a gravata na cabeça. A lua-de-mel foi passada no Brasil, mas numa favela, para se manter o equilíbrio.

Isto sim, era um casamento a sério. Este eu via pela TV e ainda comprava um daqueles pratos de porcelana com a cara do Guga e da Kátia.
Agora despeço-me, tenho que ir ver a repetição do beijo do William e da Kate mais 20.000 vezes.


quarta-feira, 27 de abril de 2011

A troika e o subsídio de Natal em títulos de pijama

A troika está neste momento a equacionar hipótese de pagar os subsídios de Natal aos funcionários públicos em títulos do tesouro. Ou seja, a troika é os Reis Magos e os funcionários públicos o menino Jesus. Os Reis Magos, em vez de dinheiro para o puto gastar em água engarrafada (é que depois ele acabou por usar água da chuva para a tal brincadeira, e o vinho saiu um bocado azedo), dão-lhe uns temperos para bifes de atum que ele nem sequer chegou a usar, não gostava de atum. Aqui passa-se o mesmo, dão títulos do tesouro aos funcionários públicos e esperam que eles saibam pagar o passe social com os mesmos. Aliás, há ainda a hipótese de muita gente perguntar o que são os tais títulos. Várias interpretações podem ser feitas em relação aos títulos do tesouro. As crianças, por exemplo, podem pensar em "A Anita vai às compras ao pé coxinho e encontra um tesouro". Já os reformados, vão associar o tesouro a outro título "E tudo o FMI levou", e os trolhas vão antes dizer "Partia-te era esse tesouro à bruta".
Se calhar, o melhor mesmo é pagar o subsídio de Natal em títulos de pijamas e chocolates (mas uns baratinhos, pode ser do Lidl)! As pessoas iam à loja e trocavam os títulos por pijamas para oferecer à família e ficava o Natal despachado. Troika, pensem nisto!



MayDay ou My Fair Lady?

‎"É falso que a troika tenha convidado MayDay Lisboa para reunião", anuncia o Público. O Sensivelmente Idiota foi à procura da verdade e descobriu que este engano se deveu a uma confusão de léxico. O que passa na realidade, é que o produtor de "My Fair Lady" veio a Portugal convidar Passos Coelho para o papel principal deste musical. Desta forma, seja como primeiro-ministro ou a fazer de My Fair Lady, Passos Coelho tem o futuro assegurado a dar música.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Google, um confessionário e um amigo.

Como gestor do Sensivelmente Idiota, consigo ver que palavras-chave as pessoas usaram para chegar ao blog e chego à conclusão que muitas pessoas vêm o Google como um amigo e falam directamente com ele, chega a ser querido. Gosto especialmente de duas pesquisas usadas para chegar aqui ao blog: "o que se passa com o Futre?" e "o Fernando Nobre além do mais é estúpido". A primeira, revela uma pessoa claramente preocupada com Paulo Futre, que em vez de gozar com toda a história do chinês, achou mesmo que o ex-jogador precisava de ajuda. Já na segunda, acho que é o autor da pesquisa que precisa de ajuda por estar a trocar argumentos com o Google.
No entanto, vejo aqui uma oportunidade de negócio. A Google podia lançar um serviço de confessionário ou de "ombro amigo". As pessoas iam lá, inseriam as suas dúvidas ou desabafos e o Google respondia, em vez de apresentar resultados de páginas. 
Vejamos alguns exemplos.

Utilizador desconhecido: Estou triste, ninguém me pega.
Google: Não há milagres, Lili Caneças.

Utilizador desconhecido: Sócio, pesquisa aí jogadores chineses.
Google: Pá, ó Paulo, essa história já cansa.

Utilizador desconhecido: Posso ficar bêbedo e bater na minha mulher se o Benfica perder?
Google: Ó Nicholas Cage, tu nem gostas de futebol, estás só a inventar desculpas!

Utilizador desconhecido: Portugal vai conseguir sair do buraco?
Google: Lol


Fica a ideia, Google.

Alguém tem mais exemplos de pergunta/resposta?




sexta-feira, 15 de abril de 2011

Agente da polícia recebe louvor por fazer centros de mesa

Lá estão vocês, "É pá, este gajo está sempre a invetar parvoíces!"...mas estão a ser precipitados. Não inventei nada, um polícia recebeu mesmo um louvor por fazer centros de mesa na cantina da PSP. Não sei muitos pormenores, mas suponho que o nome do louvor atribuído seja "Ai filha, está tão lindo que me apetece ir apanhar bandidos!".
É óbvio que concordo com esta distinção. Todos os bons funcionários devem ser premiados, desde os que fazem requintados centros de mesa com folhas de hortaliça e pequenos deliquentes de bairros problemáticos, até àqueles que levam, todos os dias, bolinhos caseiros polvinhados de cocaína apreendida, para distribuir pelos colegas.
Este prémio peca apenas pela falta de divulgação. Quando há mega operações "stop", quando há apreensões de fardos de heroína mais pesados que o Maniche ou quando há um tirinho disparado que sem querer acertou num pé de um cigano que vendia cuecas, ui, que temos alarido e notícia em todo o lado! Agora, quando aparece um talento dos centros de mesa com produtos hortícolas e foras-da-lei, muito provavelmente plantados por ele (os produtos hortícolas, para quem estiver na dúvida), mal se fala nisto. E é pena, pois podia ter grandes benefícios públicos. Que bandido é que não ia pensar duas vezes antes de tentar fazer um origami ilegal com um guardanapo? Quem é que se atreveria a comer peixe com uma faca de carne? Acabava-se logo com estas faltas de etiqueta e a Paula Bobone era uma pessoa muito mais feliz!  
Por isto tudo, acho que deviam ser criadas mais categorias de prémios na PSP. Melhor, fazia-se algo como o Globos de Ouro mas só para polícias, com categorias como "A Camisa Mais Bem Passadinha a Ferro Com Cheiro a Hortelã e Xamon", por exemplo.  Estava a pensar que se podia chamar "Os Cacetetes de Ouro", mas era capaz de não soar bem. Fica a ideia.


quinta-feira, 14 de abril de 2011

Dia do Beijo...e Dias de Muitas Coisas Extremamente Giras

Tal como ontem era o Dia do Beijo e andava tudo louco para dar e receber os ditos (como se no resto do ano não lhes apetecesse), acho que todos os dias deviam incitar a fazer coisas. Eu digo que devia haver o Dia do Sexo à Bruta Para Esquecer a Crise, Dia de Correr Todo Nu à Volta da Assembleia, Dia de Usar o Cabelo à Paulo Bento, Dia de Gritar aos Ouvidos da Júlia Pinheiro, Dia de Piscar o Olho ao José Rodrigues dos Santos Até Ele Ficar Irritado, Dia de Usar Fatos como os do Goucha (era mais ou menos Carnaval), e por aí fora. Têm mais sugestões?
 

terça-feira, 12 de abril de 2011

Hoje passa-se isto: Fernando Nobre encerra conta do Facebook mas abre uma no hi5

Logo após o anúncio da candidatura de Fernando Nobre pelo PSD, a sua página oficial do Facebook foi inundada de críticas e foi, consequentemente, encerrada. Fernando Nobre já esclareceu que não tem nada a ver com o facto de não lhe apetecer ouvir palermas a dizer mal dele. Tem sim, apenas a ver com uma mudança global que ele está a operar em si próprio. O Sensivelmente Idiota conseguiu obter melhores explicações e adianta, em primeiro pé (que é para não ser sempre em primeira mão), que Fernando Nobre, além de mudar de independente para partidário, vai mudar do Facebook para o hi5. Isto porque já quase ninguém usa hi5, e assim não o podem chatear muito, e porque o interface é em tons laranja.  Além desta mudança, o agora elemento das listas do PSD está a pensar mudar de médico para astrólogo, um sonho de criança, e de Fernando para Sebastião, visto que o seu nome é mais de taberneiro do que de betinho.



sexta-feira, 8 de abril de 2011

Li uma entrevista sobre o Carlos Castro e arrependi-me.

Olá! Estava a ler o i online e vi uma entrevista com Cláudio Montez, segundo o jornal, o "braço direito" de Carlos Castro. Claro que fiquei logo intrigado porque pensei que tivessem cremado o corpo inteiro.

...Ok, desculpem. Adiante.

A entrevista vem a propósito do lançamento do livro de Cláudio Montez sobre as últimas horas de vida de Carlos Castro. Diz o autor "Não é uma bíblia, é um testemunho".  Sinceramente, que desilusão! Quem é que não ia querer ler uma bíblia com o Carlos Castro como figura principal, em vez de Jesus ou Eusébio? Em vez de transformar a água em vinho, transformava-a em Baileys ou Coca-Cola Light.
Não me quero alongar sobre este assunto, até porque não tem grande interesse, mas vou destacar certos pontos da entrevista.  A dada altura, falando sobre a relação de Carlos Castro com um fotógrafo, diz o autor "Aí o Carlos fez como se diz na gíria: pôs a carne toda no assador". Por favor! Vamos lá ser menos gráficos que há crianças que também lêem o jornal! Além do mais, isso é gíria do futebol. A seguir vai dizer o quê, que o Roberto (aquele que usa o equipamento do Benfica mas joga sempre pelo adversário) usa fio dental nos treinos? Só acredito se vir um vídeo disso a circular na net!

Continuando a leitura, mais à frente, Cláudio diz que Carlos "não gostava de ter uma figura murcha ao pé dele". Mas tem algum jeito ter estas conversas de taberneiro num jornal? Um pouco menos de ordinarice, se não se importa. Enfim, fico-me por aqui. Apenas acrescento que a entrevista se desenrola de tal forma que quando vejo a palavra "tostas" fico muito contente por não ser "costas", visto que a frase era "barrava-lhe as tostas com paté ou manteiga no restaurante...".

quarta-feira, 6 de abril de 2011

"A crise em português" - adaptação de Sensivelmente Idiota do poema de Fernando Pessoa

Ó Ricardo Salgado, quanto do teu capital
Dava jeito a Portugal!
Para nos endividarmos, quantos bancos emprestaram,
Quantos BPNs por aí roubaram! 

Há uns dias, nada que preocupar
Agora dizes que é preciso o FMI chamar!
Vale a pena? “Tudo vale a pena
Se eu comprar mais uma casa em Ipanema”

A banca exprime agora um ar sofredor
O Cavaco faz um esgar de dor
E enquanto todos brincaram com um país que não é só seu,
Fomos nós e Portugal quem se *****